nome blog

Resenha - Quarto

22 de dezembro de 2016

 Boa tarde pessoal, tudo bem com vocês? Hoje temos a resenha desse livro que mexeu demais com o meu psicológico, que livro é esse? Uma história maravilhosa, com tantos ensinamentos e tanto sofrimento que vou te falar, foi até difícil escrever essa resenha. Acho que essa foi a resenha que eu mais tive dificuldades para fazer, não encontrava as palavras certas para falar sobre o livro, não sabia como colocar os meus sentimentos no papel, por isso peço desculpas caso a resenha não esteja muito boa.

SINOPSE: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.
LIVRO: Quarto | AUTOR: Emma Donoghue | ANO: 2011 | EDITORA: Verus | PÁGINAS: 350 | NOTA: 5/5


Jack é um menino de cinco anos, que nasceu e cresceu no Quarto. Sua mãe foi sequestrada pelo Velho Nick quando tinha 19 anos e a sete vive no cativeiro. Toda noite quando o Velho Nick visita sua mãe, ele dorme no guarda-roupa, e ela sempre o acorda quando ele vai embora. Esse é o único mundo que Jack conhece, ele acha que o mundo se resume ao quarto, foi lá que ele aprendeu a ler, é lá onde ele brinca. Ele vê várias coisas pela televisão, mas nem imagina que tudo realmente existe.
Quando Jack completa cinco anos, a mãe começa a lhe explicar, tudo que aconteceu com ela, e que, fora daquele quarto existe um mundo recheado de coisas incríveis. Jack como sempre muito curioso começa a questionar muito a mãe sobre o Lá Fora, e isso é o que lhe da coragem de planejar e colocar em ação a fuga deles.

Senhor! Jesus! Meu Deus! Que livro I N C R Í V E L! O Quarto foi sem dúvidas uma das leituras mais maravilhosas de 2016.
"No mundo, eu noto que as pessoas vivem quase sempre tensas e não têm tempo. Até a Vovó sempre diz isso, mas ela e o Vovô não têm emprego, então eu não sei como as pessoas empregadas fazem o trabalho e toda a vida também. No Quarto, eu e a Mãe tínhamos tempo para tudo. Acho que o tempo é espalhado muito fino em cima do mundo todo, feito manteiga, nas ruas e nas casas e nas pracinhas e nas lojas, por isso só tem um tiquinho de tempo espalhado em cada lugar, e aí todo mundo tem que correr pro pedaço seguinte."
O livro é narrado por Jack, um garotinho incrível, inteligente, com uma pureza avassaladora, isso deixa a trama mais real e emocionante. Mas quem ganhou meu coração nesse livro foi Joy, a mãe do Jack, uma mulher de uma coragem e sensibilidade fora do comum. Apesar de tudo que ela passou, de tudo que sofreu desde que foi levada para o cativeiro, ela criou o filho com tanto amor, com tanto cuidado, em momento algum ela demonstra ter se arrependido de ter dado a luz ao Jack.
“- Para o Jack não foi uma provação, era só como as coisas eram.
Às vezes durante a leitura eu me colocava no lugar dela, e sempre me pegava perguntando: “Será que eu conseguiria criar, educar e amar um filho que é fruto de tanto abuso e sofrimento?” Como conseguiria olhar para a criança e ver apenas um ser indefeso que precisa de mim sem me lembrar de tudo que vivi. Mesmo sabendo que ele não tem culpa, será que eu conseguiria?
“Nada assusta a Mãe. Menos o Velho Nick, talvez. Quase sempre ela só o chama de ele, eu nem sabia o nome pra ele até ver um desenho sobre um cara que chega de noite, chamado Velho Nick. Eu dou esse nome ao de verdade porque ele vem de noite, mas ele não parece o cara da TV, que tem barba e chifres e outras coisas. Uma vez perguntei à Mãe se ele é velho e ela disse que ele tem quase o dobro da idade dela, o que é bem velho.

Quarto é uma história tão tocante, tão impactante e tão assustadora que não tem como terminar esse livro sem levar consigo muitas lições e aprendizados. Aprendemos muito com Joy e Jack. Só tenho uma ressalva, achei os capítulos muito grandes, e isso às vezes atrapalhava um pouco. Mas nem isso tira o brilho e encanto do livro. Recomendadíssimo! 

E vocês já leram Quarto? Agora estou doida para assistir ao filme dizem que é maravilhoso. Deixem nos comentários que acharam do livro, vamos conversar ;) 
Beijos

6 comentários:

  1. Oi Bárbara, essa história é realmente tocante. Eu ainda não tive o privilégio de ler o livro, mas assisti a adaptação, você já assistiu? A interpretação do ator mirim que fez o papel do Jack, mexeu muito comigo. Adorei relembrar a história.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ainda não li o livro, mas quero muito!
    O filme já assisti e gostei. As interpretações e a história em si, são muito comoventes e reais.
    Resenha muito bem escrita. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Estou querendo ler este livro faz muito tempo, com certeza ele vai entrar para a minha meta de leituras do ano que vem. O filme estou curiosa para assistir também, mas quero ler o livro antes.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Estou louca por esse livro, já ouvi tanto sobre ele é ainda não tive a oportunidade de ler, a Joy deve ser uma personagem incrível, e o Jack também, espero que eles consigam fugir e que o Jack conheça o mundo.
    Beijos Squad Of Readers

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Bárbara, finalmente alguém disse em resenha algo que eu pensei bastante sobre esse livro... Também fico com isso na cabeça, de como eu seria no lugar dela, como criaria e lidaria com um filho fruto de tamanho sofrimento, mas imagino que no fim das contas o que prevalece é o amor puro de uma mãe por um filho, independente de qualquer outra coisa. Acho esse livro lindo demais, e pretendo lê-lo em breve, assim como assistir ao filme!

    ResponderExcluir
  6. Oie! Também sou resenhista e assumo que tenho certa dificuldade de resenhar livros que despertaram em mim vários sentimentos. Mas em geral a resenha ficou maravilhosa.
    Adoro quando consigo me colocar no lugar do personagem, principalmente quando reflito sobre o que faria naquela situação, o que parece acontecer no caso desse livro.
    Gostei do enredo e realmente deve ser impactante, quero muito ler para depois assistir o filme.

    ResponderExcluir