nome blog

Resenha - Os três

13 de novembro de 2016

Olá pessoal, bom dia tudo bem? E hoje temos a resenha de Os três, livro escrito pela Sarah Lotz que conta a história de quatro acidentes que aconteceram em quatro pontos diferentes do planeta, e teve quatro sobreviventes, três crianças e um adulto. Um livro que trás muito sobre crenças religiosas e conspiração. Vamos conferir o que achei dessa leitura. 

SINOPSE: Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo.  Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular: Eles estão aqui. O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele... Essa mensagem irá mudar completamente o mundo. 


LIVRO: Os Três | AUTOR: Sarah Lotz | ANO: 2014 | EDITORA: Arqueiro |
PÁGINAS: 400| NOTA: 2/5

Bom confesso que ao primeiro momento o livro me chamou atenção por ser simplesmente lindo (todo preto, inclusive as bordas da página), a capa também me deixou bem curiosa, quando li a sinopse então tive certeza que queria esse livro na minha estante. Mas como já sabemos as aparências enganam.
“ Aponto para a rocha vulcânica que forma a base do piso da floresta e digo que, se as árvores podem crescer numa superfície tão dura e implacável, uma vida nova pode ser construída sobre o alicerce de qualquer dificuldade.”
Assim que li a sinopse fiquei muito curiosa para saber o que de fato acontecia após o acidente. Porque o menino deveria ser vigiado? Porque quatro aviões caíram no mesmo dia, quase que na mesma hora e com quatro sobreviventes? Porque desses quatro sobreviventes apenas um era adulto? O que estaria se passando com essas crianças? Como elas iriam se recuperar do trauma? Porque? Porque? Porque? Era só essa palavra que tinha na minha cabeça. E acho que tiveram muitos porquês, para pouca resposta.

O livro é contado através da Elspeth Martins, uma autora que fez uma investigação por conta própria, sobre os acidentes, para a publicação do seu livro. No começo isso me confundiu um pouco, já que dentro de cada capítulo tem histórias de várias pessoas, que de alguma forma estão ligadas a

os sobreviventes.
“ Parece amargo, eu sei, mas a gente descobre quem são os amigos de verdade quando a vida desmorona. “
O foco do livro é todo voltado para a conspiração religiosa que tem em torno do acidente, e foi ai a minha decepção. Nada contra livros que tratam de assuntos ligados a religião, mas comecei a leitura com outra ideia em relação ao desenvolvimento da trama. Esperava que o foco estivesse nas crianças, como elas encararam o trauma, como elas se recuperaram. O que realmente havia acontecido com o menino, e não obtive essas respostas.

Apesar dos pesares, a escrita da autora é boa. Depois que nos acostumamos com  a forma como os capítulos são escritos, a leitura fica mais fácil e mais fluída. Para quem gosta de livros com a temática religiosa eu indico o livro, acho que será uma leitura produtiva.
“ O fato é que o desapontamento empurrou o Len para o precipício. Um coração partido faz isso com a gente. “ 
E você já leu o livro? O  que achou? Deixe sua opinião nos comentários. Beijos

9 comentários:

  1. Ele chama mesmo bastante atenção!
    Essa capa tá show e a lombarda das folhas tbm é preto!
    Adorei!
    Essa sinopse deixa qualquer um curiosos para saber sobre os aviões e as pessoas que sobreviveram!
    Me deixou com uma pulga atrás da orelha!
    ótima resenha!
    Acho que lerei!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bárbara!
    Tudo bem?
    Confesso que livros com essa pegada mais densa não me fascinam tanto, mas curti o modo como você faz resenha. O post ficou muito informativo e completo.
    Você que gosta de livros, viu que a Editora Fundamento abriu processo seletivo para parcerias em 2017?
    Um beijo!


    Hida

    www.blogdahida.com

    ResponderExcluir
  3. Até agora, só li uma resenha negativa desse livro. Todas as outras, foram extremamente positivas. Lendo essa sua resenha, confesso que dá a impressão que esse livro é baseado em fatos reais, devido a construção incrível que a autora fez do enredo. Eu quero muito ler este livro. Terror bom é o que te deixa assim nesse psicológico alterado. Causa arrepios, mas sem ser muito escancarado.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bárbara! Eu também esperaria ver como as crianças superariam o que aconteceu, mas ainda mais queria saber exatamente o que houve pra que as quedas acontecessem e como elas tinham conseguido sobreviver. Uma pena que decepcionou :(

    ResponderExcluir
  5. Eu já comecei a ler esse livro e desanimei. Fiquei achando que era uma coisa e de repente mudou para uma história que não me identifiquei. Triste isso pois gostei muito da capa e sinopse, assim como vc. Vamos ver se um dia tento ler novamente. Obrigada pela resenha, gostei demais Suas fotos são lindas! :)

    ResponderExcluir
  6. A sinopse e capa chamam mesmo a atenção.
    A história parece ser boa também, porém não é um gênero que curto muito.
    Mas, confesso que fiquei um pouquinho curiosa.
    Quem sabe num futuro não acabe lendo ele?
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Houve uma época que eu queria muito ler esse livro, mas depois comecei a encontrar algumas resenhas, assim como a sua, que já não me deixaram tão ansiosa pela leitura. Creio que o meu pensamento seria mais ou menos como o seu, esperando mais respostas e não somente uma visão religiosa.
    Talvez um dia venha a ler, por curiosidade, mas não agora.
    Ótima resenha, muito bem escrita e sincera.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Bárbara.
    Eu comecei a ler o livro, mas acabei abandonando.
    Não gostei da escrita e também pensei que era algo mais voltado às crianças e como elas lidaram com a situação.
    Concordo com você, a capa e as bordas pretas das páginas são lindas!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Eu já li o livro, senti dificuldade de engatar a leitura, confesso que fiquei no meio termo, o livro já não era de nenhum gênero que estou acostumada a ler e ainda terminei ele com perguntas sem respostas. Porém achei bem diferente o modo como a autora escreveu ele, ficou bacana, aquelas partes de informações como se fosse jornal.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir