nome blog

Resenha - Um grito de socorro - Setembro Amarelo

18 de setembro de 2016

Boa noite pessoal, tudo bem? Hoje é domingo dia de postagem sobre o Setembro Amarelo, e teremos a resenha do filme Um grito de socorro, que fala sobre bullying e suas consequências. Se você ainda não viu as postagens sobre o mês do Setembro Amarelo confira aqui e aqui, os outros dois posts sobre o assunto. E vem com a gente conferir a resenha do filme.

SINOPSE: Jochem é um adolescente gordinho que sofre bullying nas mãos de um grupo de colegas da escola. Alguns até tentam ajudar, mas a situação sai do controle quando o garoto é forçado a ficar bêbado em uma festa. Sentindo-se culpado por não ter apoiado o colega, David resolve procurá-lo, sem imaginar que talvez seja tarde demais para ajudar Jochem. 









NOME: Um grito de socorro (Spijt) | GÊNERO: Drama | DURAÇÃO; 95 minutos | ANO DE LANÇAMENTO: 2013 | DIREÇÃO: Dave Schram | CLASSIFICAÇÃO: 12 + | PAÍS DE ORIGEM: Holanda
Esse filme trás um tema bastante delicado e recorrente nos dias atuais. Muitas pessoas em sua grande maioria adolescentes, sofreram ou sofrem bullying. No filme temos Jochem um adolescente do ensino médio, acima do peso, que sofre todo tipo de "zoação" que vocês possam imaginar. Sempre muito tímido e na dele Jochem não consegue se enturmar com os colegas de sala e é sempre alvo das maldades de três colegas. Os professores e colegas percebem mas em momento algum intercedem a favor do menino. Um dos professores resolve dar uma festa para a turma em sua residência, Jochem acaba comparecendo a festa, e mais uma vez é humilhado na frente de todos.
O filme foi bastante realista, nos trazendo uma outra visão sobre o que as consequências do bullying causa na vida da pessoa. Jochem era um adolescente que aceitava tudo o que os colegas faziam, em momento algum ele revidava, ele simplesmente abaixava a cabeça e aceitava as humilhações em público, ele tinha duas pessoas que sempre o defendiam, David e Vera, apesar de tudo eles não eram amigos, não eram próximos, mas não aguentavam ver as humilhações sofridas pelo colega.

Infelizmente a realidade de muitos adolescentes é essa, eles aceitam as humilhações pois não encontram nos outros o apoio necessário, alguns acabam concordando e aceitando a situação pois acreditam que realmente tem que passar por isso, eles não se abrem com os pais e quando expõe o problema não querem interferências, por achar que seria mais humilhante ainda ter os pais o defendendo na escola, seria mais um motivo de chacota.
E na grande maioria das vezes, quem assiste de fora, também não interfere, uns porque acha engraçada as situações as quais os colegas são expostos, apoiando indiretamente o bullying, alguns por medo de virarem alvo, também não se manifestam. Sem nem imaginar que as vezes o apoio que damos para aquele que está sofrendo esse tipo de violência é um sinal de que ele é especial, de que ele não tem que passar e muito menos aceitar as humilhações.

Há casos na vida real que imitam o que aconteceu no final do filme, há jovens que chegam ao extremo da situação, há jovens que entram em depressão, há aqueles que conseguem se levantar e seguir em frente. Por isso é muito importante que nós possamos intervir em casos como esse, devemos apoiar a vítima e falar sobre o assunto, estender a mão para o próximo e ajudar. As vezes só escutar o que o outro tem a dizer basta, as vezes um abraço já acalenta.
E você já assistiu ao filme? Conhece alguém que passou e/ou passa por essa situação? Você já se viu no lugar de Jochem? Vamos falar sobre suicídio e depressão, deixe seu comentário sobre o tema. 


2 comentários:

  1. Eu não assisti esse filme ainda, mas fiquei com curiosidade. Eu lembro que no ensino médio tinha uma menina da minha sala que sofria muito com bullying, só que ela era bem reclusa e até mesmo quando a defendíamos, pensava que aprontaríamos com ela depois. :( Era bem complicado, porque as pessoas são muito más, principalmente nessa fase escolar.
    Acho linda sua atitude de fazer posts com a temática do setembro amarelo. Parabéns, viu?
    Um beijo.
    www.janeladesorrisos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu graças a Deus nunca passei por isso, mas conheço pessoas que passaram =/ e é bem isso mesmo, nessa fase escolar é onde todos querem se firmar e acabam fazendo qualquer coisa para tal.
      Obrigada fico feliz em saber que tá gostando.
      Beijos bem <3

      Excluir