nome blog

Resenha - Um perfeito cavalheiro

21 de agosto de 2016

Olá pessoal tudo bem com vocês? E hoje temos a resenha de mais essa belezura da Julia Quinn, o livro de hoje é Um perfeito Cavalheiro, que conta a história de Benedict Bridgerton e Sophie Beckett, é o terceiro livro da série que fala sobre o segundo filho de Violet. Esse romance é maravilhoso! Aqui no blog você encontra resenha dos dois primeiros livro, O Duque e eu que conta a história de Daphne Bridgerton e o segundo livro, O visconde que me amava conta a história de Antony Bridgerton. Então chega de papo e vamos conferir a resenha. 

SINOPSE: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 
LIVRO: Um perfeito cavalheiro | SÉ|RIE: Os Bridgertons | AUTOR: Julia Quinn | ANO: 2014 | EDITORA: Editora Arqueiro | PÁGINAS:  304 | NOTA: 5♥/5

Sophie Beckett era a filha bastarda do conde Richard Gunningworth. Sempre teve o sonho de participar dos bailes de debutantes da sociedade londrina, porém a madrasta sempre a tratava como criada e ela nunca teve a oportunidade de ir a um baile. Benedict Bridgerton, segundo filho de Violet Bridgerton está á procura de uma noiva e espera encontrar a pretendente no baile de máscara que sua mãe realiza anualmente em Londres. E é nesse baile que as vidas de Sophie e Benedict se cruzam.
“ – Seja minha – Pediu Benedict, com a voz densa e urgente. – Seja minha agora. Para sempre. Eu lhe darei tudo o que desejar. Tudo o que quero em troca é você.”
Sophie conseguiu com a ajuda das criadas participar do baile de máscaras. Ao entrar no salão de baile, ela logo chama a atenção de todos os homens do salão, inclusive Benedict que logo a tira para dançar. Instantaneamente uma forte atração surge entre eles. No entanto quando o relógio marca meia noite Sophie tem que deixar o baile sem revelar sua identidade. No dia seguinte Benedict a procura por toda a cidade, mas não obtém sucesso.
“ – Muito do que você é vem da sua família – afirmou ela, com as palavras saindo num sopro. – Isso é verdade. Não se pode crescer em meio a tanto amor e lealdade e não se tornar uma boa pessoa. Mas, no fundo, no seu coração, na sua alma, está o homem que você nasceu para ser. Você, não o filho de alguém, não o irmão de alguém. Apenas você.”
Três anos após o baile de máscaras, o que Benedict não imagina é que ele salvará sua dama das mãos de três rapazes, porém ele não a reconhece nos trajes de criada.
“ Mas seu coração levou menos de um segundo para perceber que uma vida tranquila com Sophie era, de longe, preferível a uma vida pública sem ela.”
Essa história linda da Julia Quinn é uma releitura de Cinderela, e mais uma vez Julia nos encanta com seu romance de época. Sou suspeita para falar de qualquer livro dessa autora, me tornei fã nº1 dos seus romances. Impossível não se apaixonar pela forma como ela descreve o amor e o desejo, entre seus personagens.
A forma como a história se desenrola é incrível e nos envolve de uma maneira que não queremos parar de ler o livro. O crescimento dos personagens principais durante a história é bem legal, eles crescem juntos, os personagens coadjuvantes também tem um papel bem importante no desenrolar da história. A problemática te faz perder o fôlego e você fica torcendo para que dê tudo certo. E que desenrolar da história foi esse. Apaixonante!
“ – Dizem que uma pessoa inteligente aprende com os próprios erros – interrompeu Sophie, encerrando o protesto dele. – Mas uma pessoa inteligente de verdade aprende com os erros dos outros. – Ela se afastou e então o encarou. – Eu gostaria de acreditar que sou do segundo tipo. Por favor, não tire isso de mim.”
Como em todas as outras histórias nessa não foi diferente, me apaixonei pelo Benedict um homem íntegro e correto. Sophie encantadora, sempre certa do que quer, mas colocando em primeiro lugar seus princípios. Não houve nenhum momento no livro que eu não torci para que eles ficassem juntos <3
“ – Eu posso viver com você me odiando – disse ele em direção à porta fechada. – Só não posso viver sem você.”
Julia Quinn acertou novamente na hora de escrever esse livro, ele te faz rir, chorar, ficar com raiva, querer dar uns tapas nos personagens e te faz amar cada um deles. Recomendadíssimo!
“ – Então teremos que fazer uma vida inteira caber nesta noite.”  
E vocês já leram? O que acharam? Me contem o que vocês acharam, o que esperam dessa leitura. Beijos

2 comentários:

  1. Não conhecia o livro ou a autora, mas gostei bastante dessa proposta de releitura de um conto de fadas, eu tinha visto uma outra autora (que não lembro o nome agora :( ) fazer algo parecido e achei sensacional <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone se tiver oportunidade leia, porque é maravilhoso, todos os livros da série que li até agora eu amei <3
      A autora consegue te envolver na história do começo ao fim, é fantástico.
      Beijos

      Excluir